Potentes e eficientes: os motores do Panamera Sport Turismo

Motor em detalhes

O motor V6 de três litros a gasolina do Panamera 4 Sport Turismo desenvolve uma potência de 243 kW (330 cv) entre 5.400 e 6.400 rpm. Já a partir de 1.340 rpm, o motor turbo disponibiliza o seu torque máximo de 450 Nm, permanecendo continuamente neste nível até 4.900 rpm. Enquanto que nos motores em V do Turbo, do 4 E-Hybrid, do 4S e do 4S Diesel a Porsche utiliza sistemas biturbo, no novo V6 de 330 cv o impulso adicional é assegurado por um monoturbo. No entanto, tal como no Turbo de 404 kW (550 cv), este é projetado como um turbocompressor TwinScroll, o que, entre outros, proporciona uma capacidade ideal de resposta do motor. Além disso, a eficiência do motor de 2.995 cm3 foi determinante na escolha do turbocompressor TwinScroll. O consumo combinado do Panamera 4 Sport Turismo no Novo Ciclo de Condução Europeu (NEDC) é de 7,9 a 7,8 l/100 km.

O Panamera 4 E-Hybrid Sport Turismo é equipado com dois motores: um motor V6 a gasolina e um motor elétrico. O motor V6 desenvolve a sua potência máxima de 243 kW (330 cv) em uma faixa de rotação de 5.250 a 6.500 rpm. Embora a potência do V6 do Panamera 4 Sport Turismo seja idêntica, os motores não apresentam a mesma estrutura. O motor V6 do 4 E-Hybrid distingue-se pela superalimentação biturbo e por uma cilindrada de 2.894 cm3. O motor de seis cilindros disponibiliza o seu torque máximo de 450 Nm entre 1.750 e 5.000 rpm. O motor elétrico contribui com uma potência máxima de 100 kW (136 cv) e 400 Nm de torque máximo. Com ambos os motores trabalhando em conjunto (modo “Hybrid Auto”), o resultado é uma potência máxima do sistema de 340 kW (462 cv) a 6.000 rpm. O sistema disponibiliza o torque máximo de 700 Nm entre 1.000 e 4.500 rpm. No Novo Ciclo de Condução Europeu (NEDC), o consumo combinado para modelos híbridos plug-in é de 2,5 l/100 km e 15,9 kWh/100 km.

O híbrido plug-in da Porsche dá a partida sempre de modo puramente elétrico e quase totalmente sem ruído. Até um alcance de 51 quilômetros e a uma velocidade de 140 km/h, o Panamera 4 E-Hybrid Sport Turismo roda livre de emissões locais (modo “E-Power”). Além disso, a energia elétrica é utilizada para aumentar a aceleração e a velocidade máxima. Através de uma conexão de 230 volts com 10 amperes (A), a bateria de alta voltagem do Sport Turismo é totalmente carregada em menos de 6 horas. Se ao invés do carregador de série de 3,6-kW o Panamera utilizar o carregador on-board opcional de 7,2-kW e uma conexão de 230 volts com 32 A, a bateria estará totalmente “abastecida” em menos de 2,4 horas.

O Panamera 4S Sport Turismo é movido por um motor biturbo V6 com uma cilindrada de 2.894 cm3. O motor de seis cilindros disponibiliza a sua potência máxima de 324 kW (440 cv) entre 5.650 e 6.600 rpm. Em uma faixa de rotação ampla de 1.750 a 5.500 rpm, o 4S desenvolve continuamente potentes 550 Nm. Isso resulta em um patamar de torque imponente. O consumo combinado no NEDC é de 8,3 a 8,2 l/100 km.

O Panamera Turbo Sport Turismo tem a bordo um motor V8 a gasolina. Com uma cilindrada de 3.996 cm3, o seu motor biturbo de quatro litros desenvolve uma potência máxima de 404 kW (550 cv) entre 5.750 e 6.000 rpm. O torque máximo de 770 Nm se dá entre 1.960 e 4.500 rpm. As elevadas reservas de potência asseguram o máximo em eficiência: O Panamera Turbo Sport Turismo apresenta um consumo combinado de 9,5 a 9,4 l/100 km. Como característica técnica predominante, o injetor direto de gasolina do biturbo V8 também apresenta o layout central do turbo. Neste caso, aqui são instalados turbocompressores Twin Scroll sofisticados. As duas turbinas em contra-rotação asseguram taxas de torque as mais altas já em rotações mais baixas. Um destaque positivo e característica ímpar do motor V8 é o comando adaptável dos cilindros. De modo imperceptível, o sistema converte temporariamente o motor de oito cilindros em um motor de quatro cilindros na área de carga parcial. Resultado: dependendo da exigência de potência nas fases de quatro cilindros, uma redução do consumo de até 30 por cento. O controle da desativação e da reativação dos cilindros se dá através do VarioCam Plus, por meio de um sistema de cames deslizantes de duas fases. Neste sistema, o comando das válvulas dos cilindros dois, três, cinco e oito é desligado e religado dependendo da necessidade. O desligamento dos cilindros é ativado em uma faixa de rotação de 950 a 3.500 rpm e até um limite de torque de 250 Nm.

O motor de ignição por compressão mais potente já instalado pela Porsche em um modelo de série do Panamera 4S Diesel Sport Turismo desenvolve uma potência de 310 kW (422 cv) entre 3.500 e 5.000 rpm. O torque máximo de 850 Nm é disponibilizado em uma faixa de rotação de 1.000 a 3.250 rpm. O motor V8 tira a alta potência e o torque excepcionalmente potente de uma cilindrada de 3.956 cm3. A injeção direta de alta pressão se dá através de um sistema Common Rail com uma pressão máxima de 2.500 bar. O Turbodiesel apresenta um consumo combinado de 6,8 a 6,7 l/100 km.

O 4S Diesel também conta com uma superalimentação biturbo com layout central do turbo. Todavia, ao contrário do motor a gasolina, o motor Common Rail é equipado com uma sobrealimentação sequencial. Esta possibilita utilizar o motor de oito cilindros como biturbo ou monoturbo, dependendo das condições de operação. Em baixas e médias rotações, todo o fluxo do gás de escape é direcionado somente através de um dos dois turbocompressores; isso melhora a capacidade de resposta do motor. Apenas com este único turbocompressor, o motor V8 a diesel atinge o seu torque máximo a partir de 1.000 rpm. O segundo compressor é ativado somente em rotações mais elevadas, para acessar o potencial total de desempenho. Ambos os turbocompressores possuem uma geometria variável das turbinas (VTG).

PDK de oito marchas da Porsche de série

Todos os modelos Panamera da segunda geração e portanto também os modelos Sport Turismo são equipados com um sistema Porsche Doppelkupplung (PDK) com oito marchas para­frente. Em termos gerais, o PDK de oito marchas possibilita uma amplitude extremamente grande das transmissões e, com isso – com o maior conforto e o mais elevado grau de agilidade – uma redu­ção adicional do consumo de combustível, uma vez que a sétima e a oitava marchas são projetadas como níveis de overdrive redutores da rotação. Por esta razão, cada modelo Panamera atinge a sua velocidade máxima na sexta marcha. Como em todos os sistemas de embreagem dupla, a troca de marchas do PDK de oito marchas também ocorre sem interrupção da força de tração, uma vez que o nível de transmissão seguinte fica praticamente em standby esperando para ser ativado em frações de segundos.

Tração integral ativa com controle eletrônico da embreagem multidisco

Todos os modelos Panamera Sport Turismo levam a sua potência para as ruas através do Porsche Traction Management (PTM) de série – uma tração integral ativa com embreagem multidisco regulada eletronicamente e controlada por diagrama característico. A embreagem multidisco distribui a força do motor sempre de modo ideal entre os eixos dianteiro e traseiro, ajustando-se em função da situação de direção correspondente. Para isso, os sensores do PTM controlam continuamente as rotações das rodas, a aceleração longitudinal e lateral do carro e o ângulo da direção. O PTM otimiza a performance tanto em pistas secas quanto em pistas molhadas ou na neve.

next item
Sistemas inovadores para mais segurança e conforto
previous item
Cinco variantes de motores com até 550 cv