Amplitude máxima entre performance e conforto

O chassi do novo Porsche Cayenne

Para o novo Cayenne, a Porsche desenvolveu um chassi com uma amplitude sem precedentes no segmento dos SUVs. O novo chassi construído a partir do zero expande ainda mais os limites de esportividade e conforto. Por um lado, o motorista conta com uma dinâmica de direção equiparável à de um carro esportivo. Por outro, ele desfruta de um conforto de direção que, de outro modo, só os sedãs de luxo poderiam proporcionar. Isso se deve em grande parte aos novos sistemas ativos, como o eixo traseiro direcional, a estabilização de rodagem eletromecânica Porsche Dynamic Chassis Control (PDCC) e a suspensão a ar com três câmaras. Todos os sistemas são controlados pelo novo 4D Chassis Control. Além disso, os motoristas esportivos apreciarão a introdução dos pneus mistos e a novidade mundial Porsche Surface Coated Brake (PSCB).

Novo conceito dos eixos com genes de carro esportivo

Por trás do novo chassi em construção leve do Cayenne esconde-se um know-how concentrado de carros esportivos. Um eixo dianteiro em alumínio com braço independente substitui o clássico eixo com braço transversal duplo do modelo anterior. Isso permitiu suprimir a subestrutura de aço de até então, a qual era presa à carroceria através de rolamentos de borracha. Ao invés disso, uma armação auxiliar de alumínio confere rigidez à estrutura do eixo, incorporando ao mesmo tempo o motor através de rolamentos integrados. O novo conceito dos eixos apresenta duas vantagens principais. Primeiro, ele contribui para a redução do peso do veículo que, apesar da expansão significativa dos equipamentos de série, foi reduzido em até 65 quilos e é agora inferior a duas toneladas no Cayenne. Segundo, as características de dinâmica de direção, como resposta de direção, precisão de direção e direção em linha reta são ainda mais aprimoradas. A nova estrutura dos eixos elimina quase que totalmente as oscilações decorrentes do desequilíbrio nas rodas e as influências da tração.

Além disso, a Porsche equipa o eixo traseiro do Cayenne e do Cayenne S de série com um eixo multibraços com braços de aço em construção leve e suspensão com molas de aço. Em conjunto com a suspensão a ar adaptável, são utilizados atrás braços em alumínio fundido. A disposição separada das molas e dos amortecedores no braço da suspensão e a posição quase vertical dos amortecedores resultam em uma melhor capacidade de resposta dos amortecedores e, consequentemente, no aumento do conforto da suspensão. A elastocinemática otimizada aumenta tanto a agilidade e a precisão quanto o conforto de direção. A nova estrutura do eixo traseiro foi essencialmente condicionada pela utilização do eixo traseiro direcional pela primeira vez.

Lançamento mundial do Porsche Surface Coated Brake

Com o novo Cayenne, a Porsche introduz uma inovação na tecnologia dos freios: o Porsche Surface Coated Brake (PSCB). A base da nova tecnologia são discos com um revestimento extremamente duro de carboneto de tungstênio, combinados com pastilhas especialmente desenvolvidas. Em comparação com os freios de ferro fundido convencionais, o novo sistema oferece propriedades consistentemente superiores, sobretudo uma durabilidade até 30 por cento maior. Os discos não só desgastam-se mais lentamente, como também geram menos pó de freio sobre as rodas. Além disso, os coeficientes de atrito mais elevados dos freios asseguram uma capacidade de resposta melhor. O PSCB desenvolve um comportamento de frenagem estável também sob cargas elevadas. Assim como os freios de cerâmica Porsche Ceramic Composite Brake (PCCB), ainda disponibilizados como opcionais, o PSCB é equipado com pinças de freio com dez pistões na dianteira e pinças de freio com quatro pistões na traseira.

Um efeito secundário positivo da nova tecnologia é o visual único dos discos revestidos. Depois de cerca de 600 quilômetros de uso diário, as pastilhas adquirem uma superfície polida de alto brilho. Elas ganham um efeito espelhado. Este visual impressionante é acentuado por pinças de freio pintadas de branco. O PSCB está incluído nos equipamentos de série do Cayenne Turbo e é disponibilizado como opcional para todos os outros modelos Cayenne. O PSCB é disponibilizado em conjunto com rodas de 20 ou 21 polegadas.

Rodas maiores, com pneus mistos pela primeira vez

O novo Cayenne é mais do que nunca um carro esportivo. A maior orientação para a performance não se reflete apenas através dos pneus mistos, utilizados pela primeira vez, mas também pela introdução de uma nova geração de pneus maiores, com dimensões de 19 até 21 polegadas. O diâmetro externo de todos os pneus foi aumentado em 25 milímetros, para 775 milímetros. Assim, com as rodas de série maiores, não há nenhuma desvantagem em termos de conforto. Agora, a amplitude varia desde as dimensões 255/55 (dianteira) e 275/50 (traseira) para rodas de 19 polegadas até as dimensões 285/40 (dianteira) e 315/35 (traseira) para rodas de 21 polegadas de diâmetro. A combinação entre pneus mais estreitos no eixo dianteiro e mais largos no eixo traseiro, principal responsável pela propulsão, tem se mostrado eficaz há décadas nos carros esportivos da Porsche. Os pneus mistos melhoram a agilidade, a estabilidade e a dinâmica de direção. A maior circunferência dos pneus, em conjunto com novas pressões de enchimento determinadas, aumenta ao mesmo tempo o conforto.

Nova geração de sistemas ativos de controle expande o portfólio

Com base na nova estrutura do chassi, a Porsche desenvolveu uma nova geração quase completa de sistemas ativos de chassi para o Cayenne. A única exceção é o sistema de amortecimento Porsche Active Suspension Management (PASM), cuja estratégia de controle foi, contudo, ajustada de acordo com o novo conceito. Dependendo das condições da pista e do modo de direção, o PASM controla ativa e continuamente a força dos amortecedores em cada uma das rodas. Através do PCM, da tecla PASM ou da tecla Sport, é possível escolher entre os três programas Normal, Sport ou Sport Plus.

Primeiro Cayenne com eixo traseiro direcional

Pela primeira vez, é disponibilizado como opcional para o Cayenne um eixo traseiro direcional. Com a sua utilização, o Cayenne desenvolve a dinâmica de direção de um carro esportivo Premium. Através do sistema, o Cayenne percorre as curvas sem nenhum retardo e gera uma aceleração lateral no eixo traseiro com significativa antecedência. O ganho em matéria de precisão de direção é único para um veículo deste segmento. Além disso, o eixo traseiro direcional aumenta o conforto e a segurança de direção no trânsito diário. Com isso, o diâmetro de giro foi reduzido de 12,1 metros para 11,5 metros.

Em velocidades de até aprox. 80 km/h, os eixos movimentam-se em sentidos opostos. Isso resulta não apenas em um nível significativamente mais alto de agilidade e precisão de direção, mas também facilita as manobras. Em velocidades mais altas, ambos os eixos movimentam-se no mesmo sentido. O resultado é um aumento ainda maior da estabilidade de direção, como por exemplo em mudanças de faixa a alta velocidade em uma rodovia. O ângulo máximo de direção aplicado no eixo traseiro é de três graus.

Maior rapidez de resposta: estabilização eletromecânica de rodagem

Já no modelo anterior, a estabilização ativa de rodagem Porsche Dynamic Chassis Control (PDCC) mostrou-se eficaz como elemento fundamental para o aumento da dinâmica e do conforto de direção. Agora, com a mudança do acionamento de eletro-hidráulico para eletromecânico, as funções do sistema foram aperfeiçoadas. O novo sistema funciona com uma tecnologia de 48 volts e é capaz de alterar em poucos milissegundos a resistência à torção dos estabilizadores nos eixos dianteiro e traseiro, estabilizando assim ativamente a estrutura do veículo. Com isso, até uma aceleração lateral de 0,8 g, qualquer inclinação lateral de um Cayenne ocupado por duas pessoas é suprimida. O princípio: o estabilizador é bipartido, as metades são conectadas entre si através de um motor rotativo. Dependendo da inclinação do balanço da carroceria, o motor gira as duas metades uma contra a outra, mantendo assim a estrutura na horizontal. O novo sistema eletromecânico não só reage mais rápido, como também é mais compacto e necessita de menos energia. Isso favorece o consumo.

Nos modos Off-road do Cayenne, o PDCC geralmente desacopla as metades do estabilizador, ou até mesmo as gira, ativando-as. Isso possibilita uma maior articulação dos eixos e contribui para manter o contato com o solo e assegurar uma tração ideal nos percursos off-road. Além disso, nas vias de alta velocidade esta função tem a vantagem de reduzir a zero os efeitos de repetição do estabilizador e permitir que os movimentos das molas e das rodas possam ser amortecidos de modo totalmente independente entre si.

Suspensão a ar adaptável com três câmaras para maior conforto e esportividade

A Porsche aperfeiçoou a suspensão a ar do Cayenne com um sistema de três câmaras. Para o motorista e os passageiros, isso significa: maior conforto em viagens, maior dinâmica em direções esportivas, maior afastamento do solo nos percursos off-road. Na nova suspensão a ar adaptável são empregadas agora três câmaras de ar por suspensão, ao invés de uma única. Com isso, o chassi com suspensão a ar é capaz de adotar diferentes constantes elásticas das molas com uma amplitude extremamente grande. Para o máximo conforto, o chassi é configurado com uma constante elástica básica das molas extremamente baixa. Em caso de movimentos fortes de arfagem e de balanço, o sistema troca imediatamente para constantes elásticas das molas mais elevadas para estabilizar a estrutura.

No total, além do nível normal, são disponibilizados outros cinco níveis para o veículo. Com exceção do nível de carregamento, todos são acionados automaticamente em função da respectiva situação de direção e do modo de direção selecionado. Independentemente disso, o motorista pode controlar manualmente o nível de altura desejado a qualquer momento através do PCM. A exceção é a configuração “Baixo”, que é controlada exclusivamente pelo sistema a partir de uma velocidade de 210 km/h e assegura uma estabilidade maior e uma resistência do ar menor na faixa de alta velocidade. Dependendo do modo de direção, o afastamento do solo pode variar entre 245 e 162 milímetros. Através de uma tecla instalada no compartimento de carga, é possível selecionar um nível de carregamento particularmente baixo. A utilização deste modo somente é possível com o veículo parado. A nova suspensão a ar com três câmaras está incluída nos equipamentos de série do Cayenne Turbo e é disponibilizada como opcional para os outros modelos.

O Porsche 4D Chassis Control interliga e controla todos os sistemas ativos de chassi

Com o Porsche 4D Chassis Control, o novo Cayenne é equipado pela primeira vez com um sistema de controle central que interliga todos os sistemas de chassi que trabalham no veículo. Até agora, os sistemas de chassi do Cayenne funcionavam em grande parte de modo autônomo entre si. Eles utilizavam principalmente os seus próprios sensores e reagiam ao comportamento dos outros sistemas de chassi. Com a utilização do Porsche 4D Chassis Control, isso muda substancialmente. O sistema analisa de modo centralizado a situação de direção em todas as três dimensões (acelerações longitudinal, transversal e vertical). A partir dos resultados obtidos, as informações otimizadas do estado de direção são calculadas e disponibilizadas para todos os sistemas relevantes. Esta disponibilização das informações em tempo real configura a quarta dimensão. Através do Porsche 4D Chassis Control, os sistemas de chassi atuam de modo integrado e proativo em relação à situação de direção existente.

next item
Carroceria, aerodinâmica e ergonomia
previous item
Motor, transmissão e tração integral